Segunda, Outubro 23, 2017

Uma sociedade aumentada: a sociedade da participação

A psicóloga social espanhola, Dolors Reig, trata - neste vídeo - sobre as novas competências e novas habilidades que caracterizam a educação do século XXI, falando principalmente sobre a internet e das mudanças provocadas por essa “biblioteca universal” em que se encontram os mais variados tipos de recursos informativos e como isso tem afetado a aprendizagem ao provocar uma postura muito mais ativa dos estudantes. As instituições e professores tomam outros papeis, mas ninguém perde seu lugar, todos tomam novos espaços. Nove elementos podem ser estudados para entender melhor essa época de mudanças na educação: como educar, para que, em que sentido, no século XXI.

A psicóloga social espanhola, Dolors Reig, trata - neste vídeo - sobre as novas competências e novas habilidades que caracterizam a educação do século XXI, falando principalmente sobre a internet e das mudanças provocadas por essa “biblioteca universal” em que se encontram os mais variados tipos de recursos informativos e como isso tem afetado a aprendizagem ao provocar uma postura muito mais ativa dos estudantes. As instituições e professores tomam outros papeis, mas ninguém perde seu lugar, todos tomam novos espaços. Nove elementos podem ser estudados para entender melhor essa época de mudanças na educação: como educar, para que, em que sentido, no século XXI.

Valores que auxiliem no crescimento dos indivíduos e da sociedade.

•Alfabetização multimídia.

•Aprendizagem apoiada em jogos, contação de histórias e muita criatividade.

•Organização da inteligência coletiva.

•Novas ferramentas, metodologias, sistemas de ensino.

•Curadoria de conteúdos.

•Aprender a aprender.

•Inovação e mudanças.

Cada vez se realizam mais perguntas agora, e os jovens recorrem ao Google. E isso demonstra a força que têm as tecnologias. A ideia é agregar os novos valores e ferramentas, tecnologias multimídias e artifícios tecnológicos à educação tradicional. Ensinar por meio da contação de histórias causa extrema empatia aos ouvintes, pois somos seres altamente sociáveis e precisamos desenvolver essa relação entre professores e alunos que facilita enormemente a expressão criativa. Para que essa criatividade possa ser mais desenvolvida a multimídia é essencial.

Aquilo que for construído por meio dessas relações vai somando ao que estará sendo construído por diversos outros grupos, e temos assim uma inteligência coletiva que precisa de organização para que possa ser bem recuperada e utilizada em prol de todos. Estudiosos perceberam algo ao qual nomearam de Efeito Cliquet, expressão criada por alpinistas para definir o movimento que só permite ao indivíduo ir para cima, subir. Trata-se da vedação de retrocesso social aos direitos sociais. Não é possível revogar leis que protegem as liberdades fundamentais sem oferecer algo no lugar que seja equivalente ou ainda melhor. Ou seja, estamos sempre crescendo e devemos proteger tudo o que foi conquistado para que não ocorra o retrocesso.

O professor deve ser o organizador, em parte, dessa inteligência coletiva orientando seus alunos a se apropriarem desses conhecimentos e desenvolvendo em si próprios a capacidade de resolver problemas e propor soluções para transformar o mundo em que vivem ou melhorá-lo onde for preciso. Diante da enorme quantidade de informações disponíveis e de acesso ampliado por meio da internet, fez-se necessário a implantação de uma análise desses dados e informações aplicada à educação, aproveitando o fato de que existem muitas administrações, organizações e instituições estão produzindo dados para que se possa pesquisar em linhas mais específicas do conhecimento e obter um aprendizado mais significativo.

Novamente volta-se a falar do novo papel do professor, que precisa dar sentido a tudo isso. O professor não desaparecerá de forma alguma, sua base teórica apenas precisa estar aliada a uma postura mais interativa, de orientador e de sustentação central. Não somente os professores precisam assumir novos papeis ou somar novos valores a si próprios, mas também os currículos educacionais precisam adaptar-se a essas mudanças, incluindo o elemento aprender a aprender. Aprender a aprender de forma mais eficiente, pois o estudo faz parte da vida de indivíduos e coletivos durante toda a existência, principalmente nesse ambiente competitivo do século XXI.

Aprender não somente a entender o mundo como ele é, mas aprender a transformá-lo. Isso implica maior responsabilidade com o meio em que estão inseridos, todos tomam para si o compromisso de serem cidadãos ativos, e não meros expectadores. As novas palavras-chave da educação no século XXI são Inovação e Mudança. Mudar o que for preciso, melhorar o que for preciso, responsabilizar-se pelo mundo, sentir-se parte dele e ser autônomo, mas entender que também se faz parte de uma coletividade e que estamos sempre produzindo e consumindo dados e informações dessa inteligência coletiva e que se pode contribuir para a construção desse conhecimento coletivo.

{jcomments on}

AVA e-Professor

Assine nossa News

www.eprofessor.com.br

Clique aqui e selecione um banner com link para o eprofessor para colar em seu site ou blog.