Sábado, Dezembro 16, 2017

boas práticas

onomatopeia
HQ - Educação em Quadrinhos.
Um recurso legal e criativo que os professores e alunos podem utilizar em seus trabalhos são os cartoons! Afinal a imagem é uma das maneiras mais antigas de comunicação, a qual o homem sempre utilizou e até hoje causam grande impacto, mais do que palavras escritas apenas. Não podemos ignorar o fato de que vivemos em uma era onde a tecnologia gráfica e a comunicação visual reinam por toda a parte. Então, porque não aproveitar esse recurso em sala de aula? :)

A partir de algumas ferramentas, é possível criar tirinhas, histórias em quadrinhos, ou até mesmo baixar gratuitamente algumas charges para inserir no blog da turma. Mas antes de apresentar as ferramentas super bacanas que encontramos, vamos entender um pouco sobre a linguagem dos quadrinhos? E por um acaso, você saberia dizer a diferença entre tirinha, HQ (História em Quadrinho), cartum (cartoon), comics, caricatura ou charge?
Vamos lá então!
As histórias em quadrinhos, também conhecidas por arte sequencial, são um meio de comunicação que sempre foi extremamente popular, uma forte manifestação cultural que pode refletir todo o contexto de uma época e de um lugar, sendo considerado como uma forma de literatura. Mas o que é importante é que essas histórias apresentam uma linguagem própria, que usa mecanismos próprios para representar os elementos narrativos, mas por muito tempo foram vistas como uma linguagem empobrecida em relação aos livros. No entanto, esse conceito errôneo mudou, o universo dos HQs conseguiu provar seu valor e hoje são vistas como ferramentas poderosas para a construção de críticas de todo o tipo, com um poder de impacto e criatividade muito relevantes. O interessante é que cada linguagem, cada gênero, possa ser utilizado com sabedoria e criatividade em situações adequadas.
O cartunista Will Eisner, considerado um dos mais importantes artistas e uma das maiores influências em HQs, diz, em seu livro “Quadrinhos e arte sequencial” (1989), que a arte sequencial é um veículo de expressão criativa, uma disciplina distinta, uma forma artística e literária que lida com a disposição de figuras ou imagens e palavras para narrar uma história ou dramatizar uma ideia”. Eisner também reconhece que esse gênero foi, durante muito tempo ignorado na discussão acadêmica e que uma preocupação pedagógica ofereceria um clima mais adequado para uma produção de conteúdo temático mais digno, inclusive para a expansão do gênero, e completa revelando que até mesmo um pedagogo se surpreenderia com a diversidade de disciplinas envolvidas na realização de uma história em quadrinhos. O linguista Dominique Maingueneau acredita que as HQs são na verdade um caso de hipergênero.
O que é o que no mundo dos quadrinhos:
Caricatura:Will define a caricatura como um resultado do exagero e da simplificação. Enquanto o realismo se apega aos detalhes, a caricatura elimina-os acrescentando-lhes automaticamente mais humor, tornando-se uma forma de impressionismo.
Charge: A palavra é de origem francesa (charger) e significa carga, ou seja, trata-se de um texto de humor carregado que costuma satirizar fatos atuais, fatos que normalmente saem nos noticiários.  Note como a maioria das críticas políticas que encontramos nos jornais são charges.
Cartum: Já o cartum, ao contrário da charge, relata um fato atemporal, universal que independe do contexto de uma época ou cultura.
Comics: O comic book é o famoso gibi. Esse termo surgiu nos Estados Unidos, e quer dizer “cômico”, pois antigamente as histórias eram sobre comédias, mas com o tempo aderiram ao romance e à ação. Para designar os gibis norte-americanos mais antigos se usa a expressão comics. Entre as editoras mais conhecidas estão a Marvel Comics e a DC Comics.
Mangá: No Japão a palavra mangá designa qualquer tipo de história em quadrinho. Vários mangás dão origem a animes para exibição na televisão, em vídeo ou em cinemas, mas também há o processo inverso em que os animes tornam-se uma edição impressa de história em sequência ou de ilustrações. (Wikipédia)
Tirinha: a tirinha tem uma construção muito próxima da piada, sempre com um desfecho inesperado. Trata-se de trata-se de um texto curto, moldado por um formato retangular e com poucos quadrinhos.
Tiras seriadas: as tiras seriadas estão ligadas a uma história maior, só que narrada em partes, assim como acontece nas telenovelas. Cada tira traz um capítulo diário interligado a uma trama maior. Todas as tiras reunidas podem tornar-se um livro de histórias em quadrinhos.
“A Garra Cinzenta” (Conrad Editora)
Story Boards: Will Eisner explica que os story boards são cenas “imóveis” (tomadas, ângulos de câmeras) para filmes, pré-planejadas e dispostas em quadros pintados ou desenhados. Geralmente dispensam o uso de balões e os quadrinhos. Não são destinados à leitura, mas sim para servir de ponte entre o roteiro de um filme e a fotografia final.
Vamos trabalhar?
Conheça algumas ferramentas que poderão auxiliar na construção de histórias, tirinhas e gibis. Não se preocupe, mesmo que você não saiba desenhar, é possível criar uma HQ. Algumas ferramentas permitem que você trabalhe com os desenhos feitos pelos alunos. 
Create Your Own Comic – se você ou seus alunos curtem os personagens do universo Marvel, como Wolverine, Homem de Ferro ou o Quarteto Fantástico então irão adorar essa ferramenta. No final é possível salvar a história em PDF e compartilhar com os amigos.
Photo Story - O programa permite editar imagens com diversas funções, mas o mais interessantes é que permite que a partir de uma coleção de fotos (desenhos) se possa criar uma história, utilizando-se de recursos como som, criando um pequeno filme e desafiando a imaginação.
Pencil – com essa ferramenta bastante sofisticada você também pode desenhar à vontade, criando animações em 2D mais acessíveis e simples.
Mai´nada - Para desenhos “a mão livre” ou a “mouse livre” (=P) use essa ferramenta, com ela você pode criar tiras em quadrinhos, desenhos e ainda conhecer o trabalho de outros artistas.
Toonlet - Ideal para quem não sabe desenhar. É um serviço online gratuito que permite a montagem de charges através de recursos e desenhos predefinidos. O sistema é bem fácil de usar, basta arrastar e soltar os recursos na tela.
Garfield’s Comics – Para quem é fã do gato mais famoso do mundo, o Garfield, essa é a ferramenta certa.
Pixton – O Pixton está em português, é bem fácil de usar e oferece uma opção diferenciada para projetos escolares, empresariais e/ou para uso pessoal, apenas para entretenimento. A qualidade gráfica também chama a atenção.
StripGenerator – Com um estilo mais moderninho, suas histórias vão ficar bastante criativas e com uma ótima qualidade gráfica.
Witty Comics – Trata-se de uma ferramenta mais simples, e que poderá ser útil em apresentações de projetos, com certeza.
Make Beliefs Comix – disponível em vários idiomas, essa ferramenta de interface colorida e fácil de usar permite criar sua própria história em quadrinhos.
Comic Brush – Além de ter tudo o que as outras ferramentas têm, o Comic Brush possui desenhos de alta qualidade gráfica, e um sistema de moedas para comprar coisas que você pode usar para complementar sua história, o que deixa as opções ainda maiores e lembra um game. Você também pode compartilhar o conteúdo pelo Facebook ou por email.
Stripcreator – Trata-se de uma opção para criações rápidas.
Creaza – De todas as ferramentas o Creaza pode ser considerada a mais completa, trazendo várias opções de cenários, balões de fala, personagens e opções de estilos de desenhos diferentes para cada história que você criar, desde mangás até estilos clássicos ou de colagem.
Pikistrips – Logo na capa do site você pode conferir as melhores imagens que essa ferramenta pode criar. O diferencial dessa ferramenta é que ela transforma as imagens em desenhos, estilizando-as no estilo animado para você mesmo possa inserir os diálogos.
Pikikids - Voltado para o público mais jovem, o Pikikids trabalha com as fotos disponíveis em seu computador.
Bitstrips – Já o Bitstrips é uma ferramenta permite personalizar os personagens como pequenos avatares, além de possuir a opção para uso escolar ou profissional. O estilo dos desenhos seria mais apropriado para uma garotada mais velha ou para adultos.
Máquina de Quadrinhos – Para que gosta dos personagens da Turma da Mônica, do cartunista Maurício de Souza, essa ferramenta permite que você crie história com toda a turminha e nos mesmos moldes das histórias originais.
Toon Doo – Essa é um ferramenta mais elaborada e traz diversas opções de criação, através de uma interface bem colorida e simples. Como Toon Doo é possível mudar personagens, cenários, como se estivesse criando um painel de colagens. Ao final basta salvar o trabalho e compartilhar.
Comic Creator - O site dispõe de várias ferramentas que permitem criar histórias de tamanhos variáveis, e a única coisa que exige é criatividade por parte do usuário.
Comic Master – Semelhante ao Create Your Own Comic, o Comic Master é um pouco mais limitado, mas também possui personagens mais caricatos e clássicos de super heróis.
Agora se você quer apenas decorar o seu blog ou site com cartoons diários, gratuitos e interessantes, conheça o trabalho de Brian Zaikowski e de Mark Anderson.

AVA e-Professor

Assine nossa News

www.eprofessor.com.br

Clique aqui e selecione um banner com link para o eprofessor para colar em seu site ou blog.